Público-alvo x Persona: entenda as diferenças e aplicações no marketing

Um dos fatores determinantes no marketing é saber direcionar as campanhas trabalhando os segmentos de mercado. Para isso, identificar público-alvo e persona é imprescindível.

Os dois conceitos têm aplicações distintas e importância semelhante. É a partir deles que se define o principal alvo de estratégias de marketing levando em conta fatores como idade, gênero e classe social, entre outros.

Saiba mais sobre as definições de cada um e suas diferenças a seguir.

O que é público-alvo?

O público-alvo é a identificação geral de um grupo de pessoas, que será o alvo de um produto ou serviço.

Ele inclui informações como:

  • Idade;
  • Gênero;
  • Formação;
  • Estado civil;
  • Profissão;
  • Hábitos de compra;
  • Região do país.

Por ser um conceito mais genérico, o público-alvo tem sido menos usado em estratégias de marketing digital. 

No entanto, ainda é um dado importante, principalmente para empresas que estão começando.

Como determinar o público-alvo

Para determinar o público-alvo é preciso responder às seguintes perguntas:

  • Seu produto é feito para pessoas físicas ou jurídicas?
  • Em que região, cidade ou Estado elas moram?
  • Seu produto é feito para um gênero ou para todos?
  • É comprado mais por homens ou mulheres?
  • Qual é a idade média dos consumidores?
  • Qual é a formação e a renda deles?
  • Qual é o estado civil?
  • Com qual frequência seu produto é consumido?

Para respondê-las, é possível fazer pesquisas com quem já consome o produto ou consultar dados coletados sobre seu setor de atuação, como os organizados pelo IBGE ou pelo SEBRAE.

Exemplos de público-alvo

Abaixo, você encontra exemplos do conceito de público-alvo focados em diferentes grupos sociais.

Jovens empreendedores de 25 a 30 anos da região sudeste, com ensino superior completo, renda de 7 mil reais por mês e consumidores de conteúdo sobre abertura de empresa.

Homens e mulheres de 30 a 35 anos, casados, moradores da região nordeste, com ensino médio completo, renda de 2 a 3 mil reais por mês e que buscam auxílio na contabilidade das contas de casa.

Mulheres de 20 a 23 anos, solteiras, com ensino superior em progresso ou completo, renda de 3 mil a 5 mil reais por mês e que procuram uma posição no mercado de trabalho.

Adolescentes de 15 a 18 anos, cursando ensino médio, a procura de cursos profissionalizantes para complementar os estudos.

O que é persona?

A persona é a representação do seu cliente ideal para o qual seu produto ou serviço é feito sob medida.

Surgiu devido à crescente necessidade de trabalhar a segmentação no meio digital. É baseada em um perfil fictício de cliente que leva em conta características como:

  • Nome fictício;
  • Sonhos e desejos;
  • Desafios do cotidiano;
  • Hobbies;
  • Frustrações;
  • Crenças;
  • Dúvidas.

A partir dessas informações, é possível pensar estratégias de marketing mais direcionadas e efetivas. 

Tendo informações pessoais como base, o processo de atração e fidelização do cliente é facilitado.

Como determinar a persona

A persona pode ser definida a partir do contato com clientes antigos e novos. Deve considerar tanto aqueles que estão satisfeitos com o que você oferece, quanto os que não estão.

A percepção do produto é a palavra-chave da persona. Se consumidores de diferentes grupos sociais reagem de forma diferente ao produto oferecido, quer dizer que você deve analisar as peculiaridades de cada um.

Para determinar sua persona, reúna essas informações:

  • Características físicas e psicológicas do consumidor;
  • Que tipo de informação ele consome sobre seu setor;
  • Como é seu dia a dia;
  • Quais são seus desafios diários;
  • O que ele deseja mudar em sua vida.

Com esses dados é possível construir uma persona eficiente e conquistar diversos consumidores.

Exemplos de persona

Abaixo, confira exemplos de persona. A maior especificidade e detalhamento é a grande diferença desse conceito em relação ao conceito de público-alvo.

Roberto é um jornalista e escritor de 28 anos, há 5 anos no mercado de trabalho. Solteiro, ganha entre 5 mil e 8 mil reais por mês. Gosta da sua profissão principal, mas sonha em ganhar a vida apenas com a literatura.

Sua principal dificuldade para isso é chamar atenção de editoras. Nas horas vagas vai à praia. Ele mora no Rio de Janeiro.

Amália é dona de casa, tem 36 anos e é casada há 10 anos. Mora em Campinas e tem renda entre 7 mil e 10 mil reais por mês. Ultimamente, ela tem percebido dificuldades para enxergar com clareza.

Para resolver esse problema, gostaria que existisse um centro oftalmológico Campinas a preços acessíveis. Nas horas vagas, Amália gosta de ir ao parque com os filhos e o marido.

Paula é uma professora de educação física, de 40 anos de idade. Divorciada e mãe de uma filha, ela mora em Goiânia e ganha entre 3 mil e 4 mil reais. Ela quer encontrar formas de complementar a renda.

Ela é uma grande entusiasta de atividades físicas e pensa em se tornar professora em uma academia de natação recentemente aberta em sua cidade. Nas horas vagas, sai com as amigas, que apoiam a ideia.

Quais são as diferenças entre público-alvo e persona?

Tanto público-alvo quanto persona são essenciais para estratégias de marketing de qualidade em diferentes etapas.

É importante definir seu público-alvo no começo da campanha. Por ser mais geral, ele te dará uma boa visão do mercado.

Já a persona é adequada para várias etapas, desde o início da estratégia até o estágio de prototipação do produto. Sua maior segmentação garante resultados mais exatos e duradouros.

Com o surgimento da persona, tornou-se comum a subestimação do público-alvo. Porém, é importante aliar os dois conceitos para maximizar resultados.

Abaixo, leia exemplos de como reunir público-alvo e persona.

Exemplos de público-alvo e persona

É adequado para uma empresa de alinhamento de pneus definir seu público-alvo para iniciar os negócios. 

Posteriormente, já com clientes assíduos, apostar em novos serviços a partir da persona para criar mais fidelização.

A longo prazo, esse processo garante a evolução do negócio porque não o limita a um público-alvo definitivo. Ao mesmo tempo, mantém a relevância do produto ou serviço no mercado.

Essa estratégia é válida para diversas áreas de atuação, desde empresa de paisagismo até restaurantes.

O mercado é mutável. É preciso se adaptar rapidamente a essas mudanças para não sofrer grandes perdas financeiras.

Por isso, não se deve tratar esses dois conceitos como informações dadas ou definitivas. É necessário sempre avaliá-los para verificar se ainda fazem sentido para a empresa.

Caso uma empresa de dedetização escorpião identifique sua clientela antiga está diminuindo, é hora de rever as estratégias para descobrir o motivo dessa diminuição.

Dependendo do motivo, pode ser preciso refinar o processo produtivo ou expandir os negócios a fim de conquistar consumidores em outros ramos.

Medidas importantes para aplicar os conceitos

Antes de investir em marketing, é preciso ter um orçamento exclusivamente destinado a isso no plano da empresa.

Dessa forma, as ações poderão ser planejadas com maior rigor e se evita problemas de ordem econômica.

Para garantir que os recursos sejam utilizados com precisão, o ideal é contratar uma assessoria contábil. Com ela, as finanças da empresa estarão a cargo de profissionais capacitados.

Outra medida eficaz é investir na presença digital da sua marca. Redes sociais e consumidores se beneficiam mutuamente, pois proporcionam informações importantes para as duas partes.

Seu público nas redes sociais pode determinar sua persona e seu público-alvo (e vice-versa). O importante é prestar atenção a quem te acompanha e investir em estratégias para aumentar seguidores.

Público-alvo e persona são essenciais

Definir público-alvo e persona é crucial para o sucesso do seu empreendimento, independentemente de qual for seu ramo de atuação.

É a partir deles que se toma decisões a respeito das abordagens de marketing digital, como qual rede social usar e quais informações oferecer, entre outros fatores.

Uma estratégia bem direcionada tem muito mais chances de surtir o efeito desejado. Saber identificar os nichos nos quais seu negócio faz mais sucesso é o passaporte para a relevância duradoura.

Dessa forma, as oportunidades se expandem. Pensar sempre em públicos-alvo gerais não garante que seu empreendimento será bem-sucedido. 

Trabalhar em segmentos é a regra em diversos ramos profissionais hoje em dia.

Contar com profissionais de marketing nessa etapa também faz a diferença, pois dá ao gestor uma visão mais completa de todo o ambiente do mercado e possibilita a identificação de vácuos e carências dos consumidores.

Em resumo, público-alvo e persona são o primeiro passo em uma estratégia de marketing de sucesso.

Sabendo detalhadamente as definições, aplicações e diferenças entre os dois conceitos, é possível incrementar qualquer negócio. Conhecer bem o consumidor é a palavra-chave.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Otimização de campanhas de marketing digital: o guia prático!
Compartilhe em suas redes sociais...Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *